4 de ago de 2011

MEMÓRIA FRACA

Land Rover (blindada) após o acidente e a vítima fatal, Vitor Gurman.

Testemunhas voltam atrás e negam que homem dirigia Land Rover


Duas testemunhas que afirmaram terem visto o engenheiro Roberto de Souza Lima, 34, dirigindo o Land Rover que atropelou e matou o administrador de empresas Vitor Gurman, 24, voltaram atrás em suas versões.
Ontem, em uma acareação, eles negaram à polícia terem visto o engenheiro ao volante. O acidente aconteceu no dia 23 de julho, na Vila Madalena, bairro da zona oeste de São Paulo.
Estavam no jipe a nutricionista Gabriella Guerrero Pereira, 28, e o engenheiro. Namorados, eles tinham acabado de sair de um bar. A nutricionista afirma que assumiu o volante porque Lima, dono do carro, não tinha condições de dirigir.
Em depoimento à polícia, uma terceira testemunha confirmou a versão segundo a qual Gabriella estava ao volante.
Há ainda um quarto depoimento --uma pessoa ouvida ontem disse que estava de moto quando cruzou com o jipe pouco antes do acidente. Ela afirma ter visto ao volante um homem pardo e sem barba. Lima tem pele clara e barba. Essa testemunha, porém, é vista com cautela pelos investigadores.
A identidade dos ouvidos ontem não foi revelada. Pelo menos 11 pessoas, entre elas PMs que atenderam a ocorrência, foram interrogadas sobre o caso até agora.
INÍCIO DA DIVERGÊNCIA
Após o casal que estava no jipe ser ouvido pelos policiais, a jornalista Ingrid Basílio foi espontaneamente à polícia dizer que Lima dirigia na hora do acidente, iniciando a guerra de versões.
Por enquanto, a polícia afirma que a versão segundo a qual a nutricionista estava ao volante é a mais factível. Ao final do inquérito, ela pode ser indiciada sob suspeita de homicídio doloso.
O advogado da família Gurman, Alexandre Venturini, afirmou ontem que seus clientes estão interessados apenas em esclarecer o que ocorreu naquela noite.

RACIOCÍNIO DO BLOG: Engenheiro, 34 anos, dirigindo uma Land Rover...Testemunha mudando de depoimento pra aliviar a dele...namorada assumindo a culpa...conclusão óbvia não?
.

3 comentários:

Anônimo disse...

Conclusão óbvia não?

Mas qual?

Ex-detentos erguerão o estádio do Itaquerão disse...

Rá!

Anônimo disse...

Manipulação do sistema. A verdade não está sendo preservada.