28 de dez de 2007

FECHANDO A CONTA E PASSANDO A RÉGUA

Pessoal, esse é o último post do ano. Fazendo um balanço bem rápido e simplista, conclui que terminei 2007 no azul. É verdade que engoli muita merda durante muito tempo, mas no fim das contas, acabei saindo beneficiado, porque me livrei de muita dor de cabeça em potencial. Já me disseram uma vez que perder às vezes é ganhar. Por mais que discorde dessa frase, não posso negar que algumas "derrotas" que sofri acabaram se revelando grandes vitórias.
Na questão futebol, meu ano foi glorioso. O São Paulo Futebol Clube teve um início de ano promissor, mas acabou sucumbindo nos torneios do primeiro semestre. A glória veio no fim do ano com o bi-brasileiro e manutenção da condição de melhor time do Brasil.
No aspecto profissional também foi tudo de bom. Consegui expandir minha clientela, aumentar meus ganhos, troquei de carro e mudei a sede do meu escritório para um local melhor.
Da minha saúde eu realmente não tenho o que reclamar, porque usei e abusei do meu lindo corpinho nas inúmeras gandaias do ano e não sofri nenhum efeito colateral drástico. Muito pelo contrário, graças a alguns cuidados que passei a ter com meu corpo no ultimo mês, estou atualmente em ponto de bala, esbelto e disposto.
Na família, também foi tudo bem. Mamãe, Papai e irmã vão muito bem, obrigado. Além disso, partindo do príncipio de que amigos são a família que Deus nos permitiu escolher, alegro-me muito pelo nascimento do filho de um grande amigo. O moleque nasceu saudável e muito bonitinho. Desejemos, então, parabéns ao Sr. Milho (apelido do papai novato), pelo nascimento de seu bebê.
E como nada é perfeito, no campo amoroso foi só desastre. Tentei, tentei, tentei e não consegui um namoro firme e seguro. Realmente, ainda não conheci uma mulher capaz de me dar tudo que preciso. Mas quem disse que a vida é fácil? É o preço (alto) da genialidade. Só fico me perguntando se o problema sou eu ou se é elas. Obviamente, jogo a culpa toda nelas, porque duvido que agora alguma delas venha cobrar satisfação de mim...rs. Pra mim, 2008 vai ser o ano da solteirice. Não pra cair na putaria, mas sim pra me abastecer de amor próprio, auto estima e auto conhecimento.
No mais, agora que estou de férias, planejo uma viagem para o Litoral Norte Paulista, onde pretendo encontrar novos ares e novas experiências. As bençãos de Iemanjá hão de me ajudar a não trazer para 2008 alguns probleminhas que me incomodaram em 2007.
Agora vou embora. Desejo um feliz 2008 pra todos os desocupados que entram aqui diariamente e ajudam a manter a minha sanidade mental.
P.S: Em tudo dai graças. Não esqueçam nunca disso, seus desorientados.

24 de dez de 2007

TIRO E QUEDA

Se alguém tem problemas de auto-estima ou está se sentindo solitário, eu recomendo uma urgente visita a uma loja de cosméticos. Que as funcionárias mais corretas - se existirem - me perdoem, mas parece que em loja de cosméticos só tem mulher desesperada pra arranjar marido. Tá certo que um diploma na parede e um traje mais alinhado abrem muitas portas (e pernas também...rs).
O Dapirueba já havia dado a dica. Eu já havia percebido também que era verdade, mas no fim de ano, parece que a coisa fica mais voraz ainda. Acho que é o desespero pra não ficar sozinha numa época que é muito melhor estar namorando. Fazer o que, né? cada um com seu cada qual.
Agora vou beber champagne com a família, porque já é 10:00 am e eu ainda não bebi nada. Feliz Natal a todos.
P.S.: No reveillon, estarei sofrendo demais com o calor insuportável que estará fazendo na praia, mas juro que tentarei ficar sóbrio pra postar algo.

23 de dez de 2007

SÓ PRA REGISTRAR

Olhem bem a hora que estou postando. Já bebi todas e tem muito mais no freezer. Mas estou com ela na cabeça. Pena que ela não atende o telefone...
Amanhã posto algo não sentimental.

20 de dez de 2007

TIME GRANDE É ASSIM

Esse jogador aí da foto é o mais novo contratado do SPFC para a disputa da Libertadores da América de 2008. Quem tiver alguma crítica a fazer, fique à vontade.

17 de dez de 2007

PIPOQUEIRO???

Falar o que do Kaká? Não posso mais criticar o cara, porque ontem ele fez o que faltava fazer pra ser um grande jogador. Ele foi decisivo. Bom de bola ele sempre foi, mas sempre "desanimava" sob a pressão de jogos importantes. Ontem o jogo foi dele.
No São Paulo, ele não fazia essas coisas. E não era culpa do time não. Ele jogou naquele esquadrão de 2002, lembram? Era Rogério Ceni, Gabriel, Emerson (Jean) e Regis (Ameli), Gustavo Nery, Maldonado, Julio Baptista, Kaká, Ricardinho, Luis Fabiano e França (Reinaldo).

Assim como ontem, time nunca foi problema pra ele. Tomara que na Copa de 2010 ele não esqueça o que pelo visto já aprendeu.

14 de dez de 2007

Enchendo lingüiça

Entre um lamento e outro, a vida vai se mostrando uma provação diária. Eu, que não sou muito de ficar parado, vou me deleitando nessa montanha russa maluca. O jeito é tentar extrair algum prazer, até porque ficar só lamentando não resolve nada.
Mas, cá entre nós, será que há mesmo alguma coisa a ser resolvida? Ou será tudo apenas uma questão de aceitação e conformismo?
Por enquanto, ainda acho que posso fazer as coisas acontecerem, mas admito que fica cada vez mais dificil sustentar esse tipo de pensamento. Acho que está chegando a hora de assumir uma postura Zeca Pagodinho, deixar a vida me levar e parar de tentar controlar tudo.
But not yet...
P.S.: Rapica, amo você.

13 de dez de 2007

ROTINA


Alarme, bocejo, lembrança, reflexão, pranto, revolta, auto destruição, arrependimento, oração, pranto, bocejo, paz momentânea, alarme...

Todos os dias são iguais.

9 de dez de 2007

INCONDICIONALMENTE

Ao Amor Antigo
O amor antigo vive de si mesmo,
não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige nem pede. Nada espera,
mas do destino vão nega a sentença.
O amor antigo tem raízes fundas,
feitas de sofrimento e de beleza.
Por aquelas mergulha no infinito,
e por estas suplanta a natureza.
Se em toda parte o tempo desmorona
aquilo que foi grande e deslumbrante,
o antigo amor, porém, nunca fenece
e a cada dia surge mais amante.
Mais ardente, mas pobre de esperança.
Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
e resplandece no seu canto obscuro,
tanto mais velho quanto mais amor.
CARLOS DRUMOND DE ANDRANDE

4 de dez de 2007

O meu presente

Talvez ninguém considere tão importante quanto eu o ato de presentear.
Pra muita gente é simples. É só descobrir algo que a pessoa presenteada está precisando ou algo que ela goste muito. Assim, o $$$ investido vai gerar o sorriso e a satisfação esperada.
Podem me achar complicado ou esquisito, mas, pra mim, dar um presente é gravar ainda que levemente a pessoa presenteada com a sua personalidade. É doar um pouco de você pra alguém. Ao mesmo tempo, é um dos modos mais singelos e carinhosos de você dizer o que acha da pessoa presenteada.
Ao presentear alguém, você pode, mesmo sem querer, estar elogiando, criticando, motivando, desmotivando, inspirando, convidando, explicando, etc.
Todo ano, nessa época, eu enfrento esse dilema e admito que sempre cedo às pressões capitalistas e acabo dando presentes necessários e óbvios, por temer uma crítica quanto a algum presente sem valor financeiro significativo.
O presente que eu gostaria de receber? nada que eu esteja precisando ou que eu declaradamente goste...quero apenas algo que julguem ser importante pra mim.

O herói corinthiano