28 de jan de 2010

ASSUNTO IRRITANTE

.

- Uau...Dr. Lestat? o Sr. é médico?

.

Assim fui abordado pela guria na fila do banco, que me ouviu receber o tratamento do cliente que estava comigo.

.

- Não, minha cara...advogado. O paletó e a gravata não deixam isso claro? - Respondi ironicamente.

.

- É que o homem te chamou de doutor...e doutor pra mim é médico - retrucou a gordinha desagradável.

.

- Mas médicos precisam de doutorado, advogados não. Com licença, chegou minha vez de ser atendido...

.

Assim encerrei uma conversa rápida e irritante com mais um ser estúpido que indiscriminadamente dá a qualquer médico o título de doutor. Duvido que tenha acreditado no que eu disse, até porque a ignorância é confortável e mudar de opinião é tarefa árdua até para sábios.

.

Já espero contestações sobre esse post, Então, caso seja solicitado, comprometo-me a postar uma sólida argumentação sobre o tema. Mas só se solicitarem, ok? Porque, como diria um dos meus vários mestres, "quem diz onde está o que ninguém perdeu, o que ninguém quer achar, fica nulo na inteligência".

12 comentários:

master disse...

Mais que gordinha deselegante e estapafúrdia!

Anônimo disse...

Simples: Curso de Mestrado completo: Mestre, Curso de Doutorado completo: Doutor.

Carlos disse...

Completou doutorado: Doutor.
Completou mestrado: mestre.
Completou curso superior: graduado.
.....
.....
.....
.....
Iletrado que tem pobrema, anda de bicicreta e tem dente com pratina: Corinthiano.

ñ sou invejoso e concordo disse...

O advogado é único profissional que recebe o título de Doutor sem precisar cursar doutorado. Lestat há de explicar isso.

Google "pq advogado é doutor" disse...

Antes de tudo, cumpre anotar que, atualmente, o título de Doutor é conferido pelas universidades aos estudiosos que, após concluírem curso de graduação, ingressam em curso de pós-graduação (doutorado) e, mediante defesa de uma tese, adquirem o título em questão, passando ou não pelo mestrado ou outro curso de especialização.
Academicamente falando, esta é a forma de se conseguir o título de “Doutor”.
Ocorre que, em se tratando de advogado, ainda está em vigência a LEI DO IMPÉRIO DE 11 DE AGOSTO DE 1827, que cria dois cursos de Ciências Jurídicas e Sociais, introduz regulamento, estatuto para o curso jurídico e, em seu artigo 9º dispõe sobre o Título (grau) de doutor para o Advogado.

Eis o texto: “Art. 9.º - Os que freqüentarem os cinco annos de qualquer dos Cursos, com approvação, conseguirão o gráo de Bachareis formados. Haverá tambem o gráo de Doutor, que será conferido áquelles que se habilitarem com os requisitos que se especificarem nos Estatutos, que devem formar-se, e sò os que o obtiverem, poderão ser escolhidos para Lentes.” (sic)

Segundo a lei em pauta, o título de Doutor é destinado ao bacharel em direito que se habilitar ao exercício da advocacia conforme os requisitos destinados.
Explico: atualmente, o Estatuto da OAB determina a necessidade de, além de preencher uma série de requisitos, ser aprovado em Exame de Ordem, para, só então, o bacharel em Direito poder ser considerado Advogado.
Portanto, legalmente falando, o Advogado, habilitado segundo o Estatuto da OAB, é Doutor.

Ainda do mesmo texto disse...

Porém, não fiquei muito à vontade em justificar o título de Doutor de minha classe profissional unicamente em uma lei sancionada em 1827. Aprofundei, então, o estudo sobre o tema e descobri que não se trata de uma mera questão de lei, mas de tradição. E referida tradição não é da história contemporânea ou exclusiva de nosso país, mas tem seu nascedouro em tempos antigos.
Antes de tudo, cumpre esclarecer que a tradição é também fonte legítima de Direito.
Segundo a História, somente se outorgou pela primeira vez o título aos filósofos, chamados de “doctores sapientiae”. Os que promoviam conferências públicas sobre temas filosóficos, também eram chamados doutores. Aos advogados e juristas era atribuído o título de “jus respondendi”, ou seja, o direito de responder.
Pelas Universidades o título foi outorgado pela primeira vez a um advogado, que passou a ostentar o título de “doctor legum”, em Bolonha. Existia também o título denominado “doctores es loix”, que só era conferido àqueles versados na ciência do Direito.
Depois disso, a Universidade de Paris passou a conceder a honraria somente aos diplomados em Direito, chamando-os de “doctores canonun et decretalium”. Após a fusão do Direito com o Direito Canônico, os diplomados eram chamados de “doctores utruisque juris”.

Anônimo disse...

gordinha desagradável = Pleonasmo

"quem diz onde está o que ninguém perdeu, o que ninguém quer achar, fica nulo na inteligência"

Perfeita essa colocação, valeu o post = anotada.

Anônimo disse...

Esse caso é verídico ou tudo imaginação sua???

Anônimo disse...

Concordo. Essa historinha do post tá meio paia mesmo.

Anônimo disse...

Concordo [2]. De fato "Dr. Lestat" não é de desprezar uma gordinha.
Caso ela ainda tenha uma fama a torna ainda mais valorizada perante os olhos do Dr.

Anônimo disse...

Concordo [3]. Dr. Lestat sabe bem valorizar a beleza interior.

Anônimo disse...

Concordo [4]. Fato que ja foi comprovado no post anterior nos comentários de "abre o zóio lestat!!!!!"
que disse...
"Americana de 136 kg mata namorado de 54 kg ao sentar em cima dele em briga."
(http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1458703-5602,00-AMERICANA+DE+KG+MATA+NAMORADO+DE+KG+AO+SENTAR+EM+CIMA+DELE+EM+BRIGA.html)
1/22/2010 3:53 PM