17 de jan de 2007

Passado o susto...

"A vítima, ou os familiares, processam o Estado. O Estado, por sua vez, vai processar as construtoras. Estas vão processar a seguradora. É uma escala, mas a responsabilidade primeira é da empresa estatal do Metrô. É uma responsabilidade objetiva, independe de culpa."
Esse é o discurso dos especialistas jurídicos a respeito da tragédia do metrô em São Paulo. Os advogados estão todos em polvorosa com as indenizações que serão recebidas pelos familiares das vítimas. Acho até que alguns ficaram tristes pelo baixo número de vítimas, frente a uma tragédia tão grande. Não penso que é errado processar os responsáveis, mas acho que é muito cedo pra se pensar nisso. Ainda tem gente soterrada lá, pô!!!
Está aberta a temporada de caça às bruxas.

2 comentários:

Rodrigo Araujo disse...

Lestat, é impressionante como ficam passando a culpa de um lado para o outro. Não aguento mais ver o noticiário. Tu como advogado (se não estou enganado), quanto tempo achas que isto vai rolar na justiça? E não podemos esquecer daquele outro caso das barragens em MG, que coisa, aquelas pessoas vão esperar até morrer a uma decisão judiciária.

Lestat disse...

Serão ações de valor altíssimo, justamente por ter havido vítimas fatais. Aqui no estado de SP, o judiciário é lento e os advogados deitam e rolam pra protelar o andamento, levando em média uns 6 anos até o culpado ser efetivamente obrigado a pagar, mas como o caso ficou famoso, não haveria muita enrolação por parte do judiciário, que, para evitar publicidade negativa, faria o máximo pra julgar rápido essas causas. Eu disse faria, assim no futuro do pretérito, pq ontem já vi na TV que as partes envolvidas celebrarão acordos extra-judiciais, pelos quais as ações nem serão ajuizadas e o assunto vai ficar na maior discrição possível. As indenizações também serão menores do que seriam se conquistadas através de um processo judicial. Malandragem pura.