8 de jul de 2011

DO BLOG DO PERRONE


 (07/07/2011)

Outrora festejado como o clube mais organizado do país, o São Paulo rasga outra página do manual do bom planejamento ao demitir Paulo César Carpegiani. Poderia ter feito isso antes de o Nacional começar. Teve a chance, agora terá que começar do zero durante a competição.
Os cartolas tricolores já tinham começado a picotar uma nova página do roteiro de time organizado ao forçar a convivência de Carpegiani com Rivaldo. O técnico deixara claro que não queria mais o jogador no time, após considerar ser desrespeitado por ele. A presença do veterano no banco se transformou numa bomba-relógio no colo do técnico.
A falta de robustez do elenco no Brasileirão escancara outra falha de planejamento. A diretoria fez o certo ao insistir com os jovens moldados em Cotia. Porém, parece ter se esquecido de que conquistou seus recentes títulos nacionais por ter elencos mais completos do que seus adversários. Faltam peças para suprir os desfalques. E isso é responsabilidade da diretoria.
Até na maneira como Carpegiani foi demitido, o São Paulo mostrou que não é mais aquele. Juvenal Juvêncio não teve a fidalguia de outras ocasiões e deixou a reunião constrangedora com o técnico para seus diretores, segundo o site oficial do clube.
Difícil separar a situação atual de passos em falso dados anteriormente por Juvenal. Principalmente o bico no estatuto para se reeleger. É como se uma fileira de dominós começasse a desabar, com um caindo sobre o outro. Erros administrativos são contagiosos. Estancar a contaminação é tarefa complicada.

COMENTÁRIO DO BLOG: Não esqueçamos do "inteligentíssimo" empréstimo do Cicinho para a Libertadores do ano passado, cujo contrato expiraria antes do término da competição, o que tirou o atleta do duelo contra o Internacional, quando o São Paulo acabou eliminado. E, complementando as peripécias, o presidente Juvenal Juvêncio teve nos últimos dias sua polêmica reeleição anulada em primeira instância pela justiça .
.

Nenhum comentário: