8 de set de 2010

PARABÉNS, ROGÉRIO CENI, POR 20 ANOS DE SÃO PAULO


Nome: Rogério Mücke Ceni
Posição: Goleiro
Altura: 1,88 m
Peso: 85 kg
Nascimento: 22/01/1973
Local: Pato Branco/PR
Último Clube: Sinop (MT)

Principais Títulos: 1990 - Campeão Matogrossense Profissional, 1990 - Campeão Paulista Metropolitano Juvenil, 1993 - Campeão da Taça São Paulo de Futebol Júnior, 1993 - Campeão da Copa Libertadores da América, 1993 - Campeão Paulista de Aspirantes, 1993 - Campeão do Troféu Cidade Santiago de Compostela, 1993 - Bicampeão da Recopa Sulamericana, 1993 - Campeão da Supercopa dos Campeões da Libertadores, 1993 - Campeão Mundial Interclubes, 1994 - Campeão da Copa Conmebol, 1995/96 - Bicampeão da Copa dos Campeões Mundiais, 1996 - Campeão da Copa dos Campeões da Conmebol, 1998 - Campeão Paulista, 1999 - Campeão III Copa Euro - América, 2000 - Campeão Paulista, 2001 - Campeão do Torneio Rio - São Paulo, 2002 - Campeão do Supercampeonato Paulista, 2002 - Campeão na Copa do Mundo Coréia/Japão, 2005 - Campeão Paulista, 2005 - Campeão da Copa Libertadores da América, 2005 - Campeão Mundial de Interclubes - FIFA / Japão, 2006 - Campeão Brasileiro, 2007 - Campeão Brasileiro e 2008 - Campeão Brasileiro.

Recorde: Rogério Ceni está no Guiness - O Livro dos Recordes, como o maior goleiro artilheiro da história do Futebol, com 90 gols.

5 comentários:

A HISTÓRIA disse...

Lesado e complexado que é, Rogério Ceni ainda não conseguiu superar a lenda (muito menos o trauma) que passou a arremedar depois de 1994: o algoz José Luis Félix CHILAVERT González, que é paraguaio (não tanto quanto o Rogério Cena!).
O legítimo já marcou gols pela seleção de seu país e também com a bola rolando. De quebra ainda levou um timinho de merda que era o Velez Sarsfield (um Guarani da Argentina) a ganhar a Libertadores e o mundial de 94.

Lestat disse...

Raciocínio superficial de gente invejosa é fogo, mas todo mundo tem direito a ter opinião, mesmo que seja estúpida.
Rogério Ceni tem história própria e que eu saiba até é fã do Chilavert. Mas, cá entre nós, O cara é goleiro, faz 90 gols, conquista tudo que um jogador pode conquistar na carreira, é ícone e símbolo de um dos maiores clubes do mundo por 20 anos e tem gente invejosa desmerecendo seus feitos. Pelo menos ele não está gordo, em fim de carreira, jogando só com o nome e participando de negociatas obscuras no seu clube.
Quanto a gols pela seleção, seria ridículo mesmo um goleiro ter que fazer gols pela seleção mais talentosa do mundo. No caso do Paraguai, é óbvio que eles precisaram dos gols do Chilavert, mas na canarinho temos artilheiros de sobra.

Anônimo disse...

Olha as imagens do post, seus idiotas. O cara é fera e foi gênio na hora que tinha de ser. Fechou o gol no mundial e fomos tricampeões. Se isso não é talento, então é sorte. De qualquer modo, pra mim está ótimo. A sorte ou o talento do nosso capitão nos deu inúmeros títulos. O Marcos não teve nem talento nem sorte na final do mundial contra o Manchester, lembram?

Armelino Donizetti Quagliato disse...

Além de alguns títulos questionáveis nessa lista (faltou colocar que ele foi o goleiro menos vazado no campeonato de salão da 8ª série), em alguns muito importantes ele esquentava o banco...
O Rogério é um ótimo jogador, mas não goleiro, tanto que teve que fazer algo além "pra aparecer".
Mas bambi é assim mesmo, prefere idolatrar esse mané do que o ZETTI, que em menos de 6 anos foi muito, mas muiiito mais importante que esse falaz para o são paulo. Tem títulos mais importantes que esse presunçoso não conseguiu em 20 anos!!! E falar que esse merda é gênio, putz! bambi é um lixo mesmo.

Ah! Gostei do talento e da sorte desse goleiraço na final da libertadores de 2006.

Anônimo disse...

Dois posts seguidos sobre drogas??? blogueiro doido...