28 de abr de 2009

AUTO-ESTIMA ALTA

Acabei de atender um caso interessante, que eu gostaria de relatar a vocês:
Um senhor, aparentando seus 40 anos de idade, adentrou um estabelecimento do Boticário para consultar o preço de alguns produtos. Alguns minutos após ter entrado no recinto, foi expulso aos empurrões por um policial militar que ali se encontrava. O tal policial, enquanto expulsava o senhor, dizia que ali ele não entraria pois a loja era de sua irmã.
Indignado, o senhor compareceu a uma delegacia de polícia para registrar a ocorrência e, em seguida, foi à Defensoria Pública de SP, que me indicou como seu advogado para o ajuizamento de ação indenizatória por danos morais.
Caso simples, vocês devem estar pensando, mas o curioso é que o tal senhor é aposentado e, para complementar sua renda, trabalha nas ruas como catador de materiais recicláveis. Por isso, mesmo tendo casa própria e família, possui aparência muito humilde, sendo tomado sempre por mendigo.
Pois é. O "mendigo" também tem moral e ela foi ferida pelo ato injustificado do policial preconceituoso que, tomando-o por sua aparência, empurrou-o para fora do estabelecimento comercial.
Comentário do blog:
Fico feliz por ser o advogado de alguém tão corajoso e farei de tudo para que a indenização seja a mais doída possível. Atos assim devem ser repreendidos e punidos exemplarmente, para que não se repitam.

21 comentários:

Curioso disse...

O que um mendigo fazia/faria n´uma loja do "O Boticário"?

Anônimo disse...

A resposta está no post. Ele aparentava ser mendigo, mas não era. E foi lá na loja consultar preços.

Curioso disse...

Bem, pelo relato ele foi apenas expulso do local, propriedade particular, sem agressões ou maiores repercussões. Pleitear indenização por dano moral neste caso é desmoralizar o instituto. Ademais, já fui "convidado a se retirar", empurrado, expulso, etc., de vários lugares e nem por isso me senti moralmente atingido.

Advogado do Diabo disse...

Quando eu era criança, fui abordado por policiais que me deram a famosa "geral".

Nada agressivo, dentro dos padrões. Me pediram os documentos, fiseram o exame físico para constatar que eu não portava nenhuma arma, e por fim me liberaram. Rotina.

Entratanto, isso ocorreu em frente de uma escola e foi extremamente constrangedor.

Fato é, que eu estava trajando boné, camiseta pirata de jogador de basquete , bermuda de mano e tenis vagabundo.

Ao chegar em casa, recebi uma bela lição familiar:

"Não quer ser confundido com bandido? Não se porte como um."

Se tal cliente é tão elibado, tão zeloso pela sua moral a ponto de mover o judiciário por causa disto, que se porte como alguem que preza pela propria moral.

O fato de trabalhar com materiais reciclaveis não o obriga a trajar-se de forma a ser confundido com um mendigo.

E o estabelecimento, que investiu alto, emprega pessoas e gera renda para a sociedade?

Deve aceitar a presença de alguem aparentemente em estado de mendicância, afastando seus clientes em potencial, apenas para preservar a moral de quem se apresenta de forma desmoralizada?

J. C. V. Dame disse...

Advogado do diabo esta com a razão, tomará que o MM. Juiz use a mesma.

Lestat, não seja demagogo e hipócrita.

Aposto que você não se sentiria confortável e a vontade dentro do mesmo estabelecimento comercial na circusntância narrada.

A pensar de outra forma, a convivência social restaria abalada. Imagine isto em um restaurante? No cinema? Aposto que voce se levantaria e, caso não deixasse o estabelecimento, resmungando, iria para outro lugar bem longe do maltrapilho.

Vai estudar direito consuetudinário!

Jaime Ferreira Muleque disse...

Bem, pela lógica de Lestat, um honrado trabalhador do DAE, após um estafante dia de serviço, entrando em esgotos e desentupindo-os, tem todo o direito de adentrar em qualquer estabelecimento comercial, com seu uniforme de trabalho, uma vez que quem deveria esta incomodado ou preocupado com a situação era ele e mais ninguém. Se ele quer desfilar com seu traje surrado pelo seu trabalho, problema dele.

O bom senso, a educação e o discernimento integra a noção do homem médio.

A situação não mostra razoável, muito menos a conduta do nobre policial desproporcional ou abusiva.

Anônimo disse...

"O senhor esta fedendo bosta, está até ardendo o nariz dos outros clientes!"

"Pobrema deles. Tenho direito di óia quarque coisa aqui nessa loja, iguarzinho a eles. E se a sinhora não baxa a bola te ponho no pau! Meu Adevogado disse que isso dá dano morar!"

DANO MORAL DE CU É ROLA!

Suil disse...

Sou a favor do mendigo.

Lestat disse...

O pessoal da loja não poderia ter perguntado o que ele queria e depois convidá-lo a se retirar educamente?
Precisava haver violência física (empurrões) pra expulsá-lo da loja?
Um homem honesto, só porque está mal vestido, pode ser tratado como um marginal sem qualquer chance de explicar suas intenções?

Jaime Ferreira Muleque disse...

Diante da situação retratada: Sim.

Anônimo disse...

Compreendo a opinão de Suil, uma vez que a vítuma, provavelmente, era da gaviões da fiel, considerando a descrição e ofício do mesmo, apresentados por Lestat

Advogado do Diabo Explica: disse...

Como meu nick expressa, minha intenção foi atingida, ou seja, criar uma discução juridica sadia observando as duas partes.

Como não temos a versão da parte contraria, especulei uma defesa para gerar a discução.

Bom saber que este blog e frequentado por pessoas de bom nível.

E não posso deixar de concordar com o Anonimo do comentario acima...

PNMP disse...

Discussão se escreve com dois "SS". E vem falar de bom nível?

Suil disse...

É, acabou a invencibilidade, mas creio que o resultado foi bom, 2 gols fora de casa na Copa do Brasil é muito importante, acredito que o timão vença o Furacão no Pacaembu, um simples 1 a 0 garante a vaga. Vamos meu timão, não para de gritar.........

Palestra disse...

Quando eu vejo o São Paulo, seis vezes finalista da libertadores e três vezes campeão; o Palmeiras, quatro vezes finalista e uma vez campeão e fazendo aquele jogaço de ontem pela competição internacional, tenho cada vez mais certeza de que torcer para o corinthias deve ser uma BOSTA!
VAI LÁ TIMÃO, RUMO A MAIS UM "PAULISTÃO", QUE RIMA COM ESSE TIMECO INTERNACIONALMENTE AMARELÃO!

Lestat disse...

Como muito bem observado por Armand ontem, o Campeonato Paulista deveria se chamar "Campeonato Corinthians".

Suil disse...

Paulista, Paulistinha, que se foda, chamem a competição com o nome que vocês queiram, a verdade é que o timão foi campeão INVICTO, num empate heróico com o Palmeiras com gol de Ronaldo aos 47 do segundo tempo, ganhou duas vezes dos frequeses do São Paulo com Show de Ronaldo no segundo jogo, e passou sem dificuldades pelo Peixe com um Show magnífico do Fenômeno no primeiro jogo da final, depois foi só garantir. Bom, depois de muito tempo o Paulista teve os 4 grandes nas semi, todos com seus times titulares, alguns até priorizaram a competição e colocaram reservas na Libertadores, mas não adiantou, foi timão, sem dúvida, com Ronaldo fazendo gol nos 3 grandes, Palmeiras, São Paulo e Santos, ou seja fim de papo: Rónaldo.

Anônimo disse...

Hehehe... Impressionante mas acho que o senhor fétido e maltrapilho realmente incomodou no estabelecimento, porém no blog do Lestat ele apesar causou algumas opiniões, umas favoráveis outras preconceituosas e desnecessárias, mas logo ficou no vácuo atribuindo o espaço a discussões sobre o atual Campeão Regional de nosso estado e sua péssima atuação em competições de maior expressão dentro e fora do país, vai lembra que não se trata somente da Taça Libertadores da América mas também do Campeonato Brasileiro uma vez que o 1º. Da segunda divisão se qualifica como o penúltimo da divisão de elite.
Caro Senhor Maltrapilho, espero que a “competência” e a “experiência” do Blogueiro Lestat possa te ajudar em seu processo de danos morais, pois, em um país onde 30% da população esta abaixo da linha da pobreza não podemos simplesmente levantar e das as costas para estes menos desafortunados. Igualdade social e cidadania em 1º. Lugar.
Como Lestat mesmo mencionou o Sr. Maltrapilho é aposentados e por toda sua vida honrou seus tributos para que se mantenha órgãos como a PM...

Armand disse...

Danos morais para o mendigo: 3 pontoS

Surra pro mendigo: 8 pontos(conte com o meu)

Willian em chamas em plena comemoração do Titulo dos Menos Favorecido: NÃO TEM PREÇO!!!

Armand Complementa disse...

E como disse Antonio Tabet:

Corinthiano não pode ver ouro que já pensa em derreteR.
Rá!

Mariana Melo disse...

Boa sorte no caso, Lê.

Precisando de ajuda...rs